IFMT - câmpus São Vicente realiza curso de Cromatografia de Pfeifer

  13/02/2020    Foto: Ascom/IFMT.

Com apoio da Fundação Uniselva, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) realizará no mês de março o curso de Cromatografia de Pfeifer - Saúde do Solo.

A formação ocorrerá no câmpus São Vicente, localizado na área rural da capital, a 86 km de Cuiabá, às margens da BR 364.

Serão duas turmas, com 40 vagas cada, sendo a primeira entre os dias 17 e 20 e a segunda entre 21 e 23 de março. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (65) 3341-2128.

O curso é oferecido por meio do projeto de Implantação do Centro Vocacional Tecnológico de Agroecologia e Produção Orgânica do Cerrado (CVT Cerrado) do câmpus São Vicente, fruto de um Termo de Acordo de Cooperação Técnica celebrado entre o MPT-MT/PRT 23ª Região (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso/Procuradoria Regional do Trabalho da 23ª Região), o IFMT e a Fundação Uniselva.

Programa

Os participantes do curso aprenderão a indicar o melhor manejo do solo a partir da análise da microbiologia da terra, das reações enzimáticas da vida microbiana, bem como a aeração e a concentração de micros e macros elementos.

Entre outros tópicos, serão abordados interpretação de cromatogramas, análise de alimentos por cromatografia de Runge Pfeiffer, análise crítica da fertilidade do solo tradicional, economia e manejo de carbono, microrganismos, minerais, mineralização e bioremineralização de solos. Acesse aqui o material de divulgação do curso.

CVT Cerrado

Indenizações por danos morais coletivos e multas por descumprimento de obrigações (Termo de Ajuste de Conduta), decorrentes de ações civis públicas que tramitam perante a Justiça do Trabalho do Estado, são revertidas na Implantação do Centro Vocacional Tecnológico de Agroecologia e Produção Orgânica do Cerrado.

O CVT Cerrado contempla diversas atividades como banco de sementes crioulas, criação de aves, suínos e bovinos, sistema agroflorestal, hortaliças, apicultura, processamento de alimentos e construções sustentáveis, além de proporcionar a professores, profissionais, estudantes, agricultores de assentamentos e comunidades rurais, bem como demais interessados em produção orgânica e agroecológica, um espaço de visitação e intercâmbio de conhecimentos e cursos teórico-práticos.

De acordo com o coordenador do projeto e do curso de cromatografia, professor Dalmir Kuhn, o consumo de alimentos agroecológicos e orgânicos é crescente em Mato Grosso, no entanto, o processo de produção, uso de tecnologias sustentáveis e comercialização ainda são incipientes e o CVT Cerrado vem para preencher parte dessa lacuna.

“O CVT do Cerrado terá por princípio utilizar tecnologias apropriadas visando fortalecer a produção orgânica, a princípio com tecnologias aplicáveis nos sistemas produtivos voltados à pequena produção e com o tempo aumentar a área de atuação para a produção em escala comercial com enfoque em tecnologias pautadas no tripé da sustentabilidade, ou seja, ecologicamente sustentáveis, economicamente viáveis e socialmente justo”, detalhe Kuhn que é engenheiro agrônomo, especialista e mestre em Agricultura Tropical.

Por Maicon Milhen | Assessoria de Comunicação/Fundação Uniselva
maicon.comunicacao@uniselva.org.br
+ 55 65 3318-9800
facebook.com/fund.uniselva